Sessões Lendas Sublimes | Como revolucionar o seu negócio? Garanta aqui a sua presença!

SAIBA MAIS

Aumente a rapidez do atendimento aos seus clientes com os nossos Menus Digitais

04/11/2019
por Luís Magalhães
Menu Digital

A pensar no futuro e numa maior eficácia de atendimento aos clientes, a Lendas Sublimes disponibiliza agora uma nova ferramenta: o Menu Digital.

O Menu Digital é uma simples aplicação que permite ao cliente fazer o seu pedido através do seu smartphone, bastando apenas o empregado do estabelecimento validar o pedido.

O Menu digital com QR Code é um menu exibido de forma digital no smartphone ou tablet do cliente através de um QR Code, um código de barras bidimensional que o cliente pode facilmente scanear usando apenas o seu telemóvel ou tablet.

Assim quando o cliente chegar ao seu estabelecimento, ele só terá de apontar a câmara do seu smartphone para o QR Code e visualizar o seu menu digital no idioma nativo do telefone e fazer o pedido que desejar através deste programa.

Pode colocar o QR-code do seu Menu na própria carta de mesa, nas placas de mesa, porta-guardanapos, flyers e anúncios de rua.

O cliente poderá aceder ao seu menu de uma forma rápida e prática em qualquer parte e lugar, mas só terá o seu pedido validado quando o empregado do estabelecimento o validar através do Smartphone ou Tablet.

Posteriormente ao cliente escolher o que desejar do menu, o seu pedido só será aviado aquando da validação do empregado de mesa através de um sistema igualmente rápido.

FUNCIONALIDADES

APONTAR PEDIDOS
Com o QR Code o próprio cliente pode fazer os seus pedidos através do menu digital.

COMO PODE CONTROLAR O SEU MENU?
Após criar a sua conta com a Lendas Sublimes gerimos tudo por si, através de uma comunicação aberta e direta entre a Lendas Sublimes e o seu estabelecimento.
Assim poderá alterar o seu menu as vezes que forem necessárias.

COMO FUNCIONA O QR CODE?
O QR Code é um código bidimensional único que pode ser lido pela câmara do smartphone.

DIVULGAÇÂO ONLINE
Pode divulgar o link do menu digital do seu estabelecimento através da seu site ou redes sociais potenciando um aumento do seu número de clientes.

DISPONIBILIDADE
O seu menu fica disponível "A qualquer hora, em qualquer lugar.", 24 horas por dia, 7 dias por semana em qualquer lugar do mundo.

Para saber de condições e preços clique aqui para a página específica dos menus digitais da Lendas Sublimes.

O Menu Digital simplifica todo o processo de atendimento aos clientes na área da restauração tornando-o mais rápido e agradável para os clientes e para os empregados.

Como usar o instagram dos seus clientes para ferramenta de promoção do seu estabelecimento

29/10/2019
por Luís Magalhães

Certamente que já viu muitas fotos tiradas em modo selfie ou então de bebidas e comidas nas redes sociais, de várias pessoas em variados sítios e espaços que marcam pela diferença, neste artigo iremos dar algumas dicas para você poder usar o seu estabelecimento e suscitar a vontade por parte desses mesmos clientes em tirar essas tipos de fotos do seu espaço e produtos,  para você posteriormente usá-las para potenciar a promoção da sua casa.

 

Eis algumas dicas:

 

1 - Murais diferenciados

Ter murais coloridos ou com algum tipo de instalação artística vai fazer os hóspedes ficarem com vontade de tirar uma selfie naquele local. Pode ser uma parede com uma cor bem chamativa, uma pintura ou grafite de um artista local ou mesmo um desenho interativo.

Murais para Selfies

 

2 - Área de espera com design marcante

Designs diferenciados são fonte de inspiração para muitas selfies nas redes sociais. As pessoas gostam de mostrar que estão em ambientes com uma decoração bonita e elegante.

Restaurante de Design

 

3 - Ter espelhos grandes espalhados pelo estabelecimento

Um espelho, em especial de corpo inteiro, é um poderoso convite à selfie para quem gosta de mostrar o que está a vestir, nas redes sociais.

Selfie no Bar

 

4 - Criar um letreiro com logo da sua casa que seja icónico

Vai certamente tornar-se um local de selfie, um local onde apareça o nome do Hotel, Café, Salão de Chá com algum glamour.

Montra

 

5 - Pratos de Brunchs e Bedidas icónicas 

Toda a gente já viu aquelas fotos de refeições que as influencers fazem questão de mostrar, daí exsitem ainda mais pessoas que tendem a seguir esta tendencia e fazem quetão evenciar seus pratos de eleição com os seus seguidores.

Pratos e bebidas boas para fotos

 

 

 

 

Elaborar um menu do seu estabelecimento, elementos a ter em conta

21/10/2019
por José Ferreira

Na elaboração de um menu ou carta de mesa, é necessário que tenha em conta vários aspetos de forma a assegurar a máxima rentabilidade operacional do seu estabelecimento, através de uma boa escolha dos pratos e bebidas que sejam atrativos para os seus clientes e rentáveis ao seu estabelecimento:

 - Perfil dos clientes e categoria do seu estabelecimento

 - Análise da concorrência

- Capacidade das zonas de produção e serviços

- Competência técnica do pessoal

- Rácios de custo

- Ordenação dos diversos pratos

- Existência de diversas opções em cada secção do menu

- Alternativas ao modo de confeção e diversificação de produtos 

- Aproveitamento integral dos produtos

- Ementa do dia

- Facilidade na aquisição dos produtos

- Informação do tempo de confeção

-  A apresentação do menu

Menu

Menu exemplo da marca de chás Klassic Tea da Lendas Sublimes

4 Ideias de ações de marketing para restaurantes

14/10/2019
por José Ferreira

Você que distribuí mais pratos e sobremesas grátis do que pode oferecer, já tentou o esquema do “compre um, ganhe dois”, e até já pagou aos seus funcionários para que se vestissem como mascotes e dançassem na frente do restaurante segurando um cartaz. E mesmo assim, nada parece estar a funcionar. Os novos clientes não estão a aparecer e, quando aparecem, estão lá apenas para aproveitar promoções que só dão prejuízo.

Se você é daquelas pessoas que sofre com isto e está sem ideias para relançar o seu negócio, ou então apenas a pesquisar porque deseja tentar alguma coisa nova, neste artigo você irá eoncontrar quatro ideias de ações de marketing que a Lendas Sublimes juntou  para o seu restaurante, snack bar, pastelaria, café ou bar, que o ajudará a alavancar o seu negócio e impulsionar a interação deste ano. Confira!

 

  1. O QUE ESTÁ NO MEU PRATO?

A ideia

Desenvolver um concurso nas redes sociais que estimule o cliente a adivinhar o que há numa receita a fim de impulsionar o engajamento do seu público nas redes sociais, e consequentemente, o alcance da marca nas redes.

 

Como o fazer

Publique uma boa fotografia de um smoothie, salada, prato principal ou sobremesa no Facebook, Twitter ou Instagram que permita aos seus seguidores adivinharem o conteúdo da receita. A primeira pessoa a adivinhar os ingredientes corretamente, ganha!

 

  1. O CLIENTE É O CHEF!

A ideia

Esta é um pouco mais elaborada. O plano é anunciar aos seus seguidores uma promoção que premiará quem criar uma boa receita que tenha a ver com o seu estabelecimento.

 

Como executar

Você pode fazer isso de forma totalmente simples ou mais elaborada, a escolha é sua! Para começar, peça as receitas aos seus seguidores nas redes sociais. Depois, selecione os três finalistas com as melhores criações. Em seguida, suas opções são ilimitadas:

Concurso de degustação: Você pode elaborar um menu especial de degustação com uma amostra dos três pratos finalistas no menu. Neste caso, os clientes do restaurante é que votarão no melhor.

Divulgação: Você também pode postar uma foto dos pratos nas suas redes sociais e solicitar o voto digital do público.

Organize um evento: Além disso, também é possível fazer com que cada finalista prepare uma refeição para juízes bem cotados no ramo e filmar. Que tal uma live no YouTube? Promoções para restaurantes feitas na rede não exigem muito investimento e podem ser bem rentáveis!

Uma vez que o prato vencedor for determinado, basta colocá-lo no menu fixo, ou disponibilizar por um período especial e com valor promocional!

 

  1. QUE TAL UMA AMOSTRA GRÁTIS?

A ideia é levar às empresas locais pequenas amostras dos seus pratos com a finalidade de ganhar nome e clientela.

 

Como executar

Faça uma pesquisa e descubra quantos funcionários trabalham nos escritórios ou empresas da sua zona. Em seguida, prepare uma marmitinha com o seu prato escolhido para o público-alvo da empresa que você deseja conquistar. Todo a gente gosta de coisas grátis – especialmente, quando se trata de comida! Além disso, quem sabe se as pessoas não se apaixonam pelo seu tempero e se tornam clientes fiéis?

 

ATENÇÃO: Não se esqueça de incluir uma lista dos ingredientes contidos na receita – você pode lidar com pessoas alérgicas – e informações sobre onde as pessoas podem encontrar o seu estabelecimento.

 

  1. VENDA DE RUA!

A ideia

Pegue na ideia dos vendedores de rua de Cachorros-quentes e reproduza a sua própria versão gourmet de comida de rua!

 

Como executar

Num dia de sol, escolha uma área movimentada na hora do almoço, prepare o seu prato e exponha na frente do seu estabelecimento. Ao fugir do ambiente interno do restaurante para levar o seu produto até às bocas e narizes daqueles que estão a vagar pelas redondezas você vai gerar mais interesse e despertar sentidos, tanto através do gosto, como do cheiro.

Você também pode dar amostras ou cupons de desconto enquanto estiver a vender na rua como um incentivo adicional. Que tal?

 

Agora que você já tem 4 ideias novas de promoções para restaurantes, compartilhe nos comentários: qual a promoção mais bem-sucedida que você já fez?

Principais alterações ao Código do Trabalho a 4 de Setembro de 2019

07/10/2019
por José Ferreira

Publicadas no dia 4 de setembro, em Diário da República, as Leis n.º 90/2019 e nº 93/2019, procederam a um conjunto de alterações ao Código do Trabalho.

Lei n.º 90/2019 de 4 de setembro

Procede ao reforço da proteção na parentalidade, alterando o Código do Trabalho, aprovado pela Lei n.º 7/2009, de 12 de fevereiro, e os Decretos- Leis n.os 89/2009, de 9 de abril, que regulamenta a proteção na parentalidade, no âmbito da eventualidade maternidade, paternidade e adoção, dos trabalhadores que exercem funções públicas integrados no regime de proteção social convergente, e 91/2009, de 9 de abril, que estabelece o regime jurídico de proteção social na parentalidade no âmbito do sistema previdencial e no subsistema de solidariedade.

Lei n.º 93/2019 de 4 de setembro

Altera o Código de Trabalho, aprovado pela Lei n.º 7/2009, de 12 de fevereiro, e respetiva regulamentação e o Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social, aprovado pela Lei n.º 110/2009, de 16 de setembro

Publicadas no dia 4 de setembro,as novas regras vigoram apenas para os contratos celebrados a partir do dia 01 de outubro de 2019, data a partir da qual entram em vigor as alterações ao Código do Trabalho.

Limite de 6 renovações para contratos temporários

É introduzido um limite máximo de 6 renovações ao contrato temporário celebrado a termo certo (até aqui não existia limite).

As empresas ficam obrigadas a informar o trabalhador temporário do motivo para celebração do contrato e, em caso de violação das regras, terão de integrar os trabalhadores.

Aumento das horas de formação a que cada trabalhador tem direito anualmente de 35 para 40 horas anuais

Período experimental

O período experimental é alargado de 90 para 180 dias para jovens à procura de primeiro emprego e desempregados de longa duração.

Os estágios profissionais para a mesma atividade e realizados com o mesmo empregador são a partir de agora contabilizados como período experimental.

Contratação a termo

A duração máxima acumulada do contrato de trabalho inicial e renovações, baixa de 3 para 2 anos.

A duração do contrato a termo incerto passa a estar balizada por um período máximo de 4 anos.

Os contratos a termo certo continuam a poder ser renovados até 3 vezes desde que a duração total das renovações não exceda o período do contrato inicial.

Deixa de se possível contratar a termo jovens à procura de primeiro emprego e desempregados de longa duração.

A possibilidade de celebrar contratos a termo para início de funcionamento de empresa ou estabelecimento fica restrito às Micro, Pequenas e Médias Empresas, ou seja, empresas com menos de 250 trabalhadores.

Contratos de muito curta duração

A duração máxima de cada contrato de muito curta duração é alargada dos 15 para 35 dias, mantem-se, porém, a duração máxima acumulada anual de prestação de trabalho ao abrigo deste contrato nos 70 dias.

Banco de Horas

Banco de Horas Individual revogado

Deixa de poder ser instituído Banco de Horas por mero acordo individual entre empregador e trabalhador, os regimes de Banco de Horas individual em aplicação à data de entrada em vigor da presente lei cessam até 1 de outubro de 2020.

Banco de Horas Grupal

Continua a poder ser instituído Banco de Horas por instrumento de regulamentação coletiva de trabalho e passa estar previsto o Banco de Horas por acordos de grupo (Banco de Horas Grupal) mediante a aprovação, em referendo, pelos trabalhadores da equipa, secção ou unidade económica a abranger e regulado em processo próprio.

Prazos para adesão a regulamentações coletivas

A adesão individual de trabalhadores não sindicalizados a convenções coletivas que sejam aplicáveis no âmbito da mesma empresa, passa a ter prazo de 3 meses desde a entrada em vigor da convenção ou desde o início do contrato, o tempo total de adesão fica limitado a 15 meses e para se desvincularem os trabalhadores têm de avisar o empregador com seis meses de antecedência.

Taxa de rotatividade excessiva

Passa a ser aplicada uma taxa (contribuição adicionável) por rotatividade excessiva, às entidades empregadoras (pessoas coletivas e pessoas singulares com atividade empresarial) que apresentem um peso anual de contratação a termo resolutivo superior ao respetivo indicador setorial em vigor.

Esta taxa tem aplicação progressiva com base na diferença entre o peso anual de contratação a termo e a média setorial, sendo a forma de progressão da taxa definida em decreto regulamentar.

Não são considerados para efeitos de aplicação desta contribuição:

  • contratos a termo resolutivo celebrados para substituir trabalhador em gozo de licença de parentalidade ou substituição de trabalhador com incapacidade temporária para o trabalho por motivo de doença por período igual ou superior a 30 dias;
  • contratos de muito curta duração;
  • contratos obrigatoriamente celebrados a termo resolutivo por imposição legal ou em virtude dos condicionalismos inerentes ao tipo de trabalho ou á situação do trabalhador

Esta informação não dispensa a consulta dos referidos diplomas legais, disponíveis através dos seguintes links:

Lei n.º 90/2019 de 4 de Setembro

Lei n.º 93/2019 de 4 de Setembro

Obrigações com os trabalhadores: segurança e saúde no trabalho

30/09/2019
por José Ferreira

O Regime jurídico Português da promoção da segurança e saúde no trabalho (art.15º da Lei n.º 102/2009, de 10 de setembro, na sua atual redação) estabelece as responsabilidades e obrigações do empregador/entidade empregadora em matéria de Saúde e Segurança do Trabalho/Saúde Ocupacional (SST/SO), em todos os tipos de indústria e negócio, fique a saber quais são e os serviços de segurança e saúde no trabalho.

Esses serviços podem ser organizados de acordo com as seguintes modalidades:

  • Serviço externo


O serviço externo é desenvolvido por entidade autorizada pela ACT (no âmbito da segurança no trabalho) e pela DGS (no âmbito da saúde no trabalho) que, mediante contrato com o empregador, por escrito, realiza as atividades principais destinadas a prevenir os riscos profissionais e promover a segurança e saúde dos trabalhadores.


Poderá consultar as listas de entidades autorizadas:
- Para a prestação de serviços externos de segurança no trabalho no sítio internet da Autoridade para a Condições do Trabalho;
- Para a prestação de serviços externos de saúde no trabalho, no sítio Internet da Direção-Geral de Saúde.

 

  • Serviço interno


A atividade de segurança e saúde no trabalho é exercida pelo empregador e abrange exclusivamente os trabalhadores por cuja segurança e saúde aquele é responsável.


A adoção de serviços internos é obrigatória se a empresas tiver pelo menos 400 trabalhadores, num estabelecimento, ou num conjunto de estabelecimentos distanciados até 50Km daquele que ocupa maior número de trabalhadores.


Contudo, pode ser solicitada à ACT a dispensa de serviços internos para as condições do trabalho, em determinadas circunstâncias.

 

  • Serviços comuns


Serviços criados por várias empresas ou estabelecimentos pertencentes a sociedades que não se encontrem em relação de grupo, nem se encontrem obrigadas a organizar serviços internos, contemplando exclusivamente os trabalhadores de cuja segurança e saúde aqueles são responsáveis, através da celebração de um acordo escrito.

 

  • Serviços exercidos pelo próprio empregador ou por trabalhador designado


No estabelecimento que empregue no máximo 9 trabalhadores, as atividades de segurança no trabalho podem ser exercidas diretamente pelo próprio empregador, ou por um ou mais trabalhadores designados, se possuírem formação adequada, dispuserem de tempo e de meios e permanecerem habitualmente no estabelecimento.
Note, no entanto, que o exercício desta atividade depende de autorização expressa da ACT a requerer em modelo próprio disponível no sítio eletrónico desta entidade.


Qualquer que seja a modalidade adotada, a empresa ou o estabelecimento deve ter uma estrutura interna que assegure as atividades de primeiros socorros, de combate a incêndios e de evacuação de instalações, as medidas que devem ser adotadas e a identificação dos trabalhadores responsáveis pela sua aplicação, bem como assegurar os contactos necessários com as entidades externas competentes para realizar aquelas operações e as de emergência médica.

Expressões e significados mais usadas na Hotelaria & Restauração

23/09/2019
por José Ferreira
Expressões de Hotelaria e Restauração

Este artigo é só a primeira parte de uma grande lista de termos utilizados na Hotelaria & Restauração e os seus significados, brevemente iremos facultar mais listas com expressões ligadas a estas industrias.

Termos utilizados na Restauração:

- Paysanne - Termo de cozinha que designa o modo de cortar os legumes em meias-luas.


- #(Rest) Símbolo representativo número de vendas num restaurante
(termo muito utilizado na recepção dos hotéis)


- “Bispo” (Coz) Termo aplicavel à comida que por descuido se pegou ao tacho e consequentemente adquiriu um paladar desagradavel a queimado


- “Boneca” (Coz) Pedaço fino de pano no qual se atam diversos temperos, para que os mesmos possam ser retirados, sem que apareçam após a iguaria estar pronta.


- “Chambrer” Aquecer um vinho, elevando-o á temperatura ambiente.


- “Decanteur” Garrafa própria para a decantação de vinhos.


- “E” shaped table (Rest) Mesa em forma de “E” – Uma das várias disposições em que um conjunto de mesas pode ser colocado


- “I” Shaped tables (Rest) Mesas em forma de “I” - Uma das várias disposições em que um conjunto de mesas pode ser colocado


- “Pecans” (Coz) Pequenas nozes oblongas da nogueira americana Carya Oliviformes


- “T” Shaped table (Rest) Mesa em forma de “T” - Uma das várias disposições em que um conjunto de mesas pode ser colocado


- “U” Shaped table (Rest) Mesa em forma de “U” - Uma das várias disposições em que um conjunto de mesas pode ser colocado

 

Termos Usados na Hotelaria

– American Plan – diária com pensão completa, isto é, inclui pequeno-almoço, almoço e
jantar.


– Back office – área da recepção que não tem contato com o hóspede (reservas/telefones).


– Check-in – entrada no hotel.


– Check-out – saída do hotel.


– Continental Plan – diária que inclui somente o pequeno almoço.


– Day use – quartos vendidos por algumas horas e não há pernoita.


– Double – quarto para duas pessoas.


– European Plan – diária que inclui apenas o quarto.


– Front desk – Balcão da Recepção.


– Front Office – área da recepção que tem contato direto com o hóspede.


– Forecast – Projeção de vendas para a semana ou mês


– Hóspede Habituê – hóspede que sempre freqüenta o hotel


– King size bed – camas com medida de 2,0 x 2,10 metros.


– Lobby – área de entrada do hotel, destinada à espera, descanso e leitura.

 

- Modified American Plan – diária que inclui pequeno almoço e uma refeição (almoço ou
jantar).

 

– No Show – reserva cujo hóspede não comparece no hotel.


– Over booking – número de quartos vendidos é maior que o número de quartos
do hotel.


– Paid out – empréstimo de dinheiro ao hóspede.


– Queen size bed – camas com medida de 1,80 x 2 metros


– Rooming list – lista com quartos e nomes dos hóspedes / muito utilizados para
reservas de grupo.


– Room Service – serviço de alimentação nos quartos.


– Single – quarto para uma pessoa.


– Twin – quarto com duas camas.


– VIP – Very Important person (pessoa importante).


– Voucher – cupão de serviços


– Walk in – nomenclatura utilizada para hóspedes sem reserva.


– Wake up call – chamada de despertar / serviço despertador.

 

Revolução nos pedidos, chegou o menu digital !

16/09/2019
por José Ferreira

A Lendas Sublimes juntamente com um parceiro ligado à Inovação e Tecnologia lançou no mercado uma nova solução para os pedidos nos estabelecimento, uma solução inovadora, interactiva, moderna, simples e muito mais prática que irá ajudar todo o serviço. 

Este novos tipos de menus permitem ao cliente fazer o seu pedido através do seu smartphone, bastando apenas o empregado do estabelecimento validar o pedido.
A pensar nas novas tendências a Lendas Sublimes disponibiliza este sistema inovador que torna todo o processo de escolha da ementa mais rápido.O MENU DIGITAL / QR CODE
É um menu exibido de forma digital no smartphone ou tablet do cliente através de um QR Code, um código de barras bidimensional que o cliente pode facilmente scanear usando apenas o seu telemóvel ou tablet.

Assim quando o cliente chegar ao seu estabelecimento, ele só terá de apontar a câmera do seu smartphone para o QR Code e visualizar o seu menu digital no idioma nativo do telefone e fazer o pedido que desejar através deste programa.

Pode colocar o QR-code do seu Menu na própria carta de mesa, nas placas de mesa, porta-guardanapos, flyers e anúncios de rua.

O cliente poderá aceder ao seu menu de uma forma rápida e prática em qualquer parte e lugar, mas só terá o seu pedido validado quando o empregado do estabelecimento o validar através do Smartphone ou Tablet.

Posteriormente ao cliente escolher o que desejar do menu, o seu pedido só será aviado aquando da validação do empregado de mesa através de um sistema igualmente rápido.

FUNCIONALIDADES

APONTAR PEDIDOS
Com o QR Code o próprio cliente pode fazer os seus pedidos através do menu digital.

COMO PODE CONTROLAR O SEU MENU?
Após criar a sua conta com a Lendas Sublimes gerimos tudo por si, através de uma comunicação aberta e direta entre a Lendas Sublimes e o seu estabelecimento.
Assim poderá alterar o seu menu as vezes que forem necessárias.COMO FUNCIONA O QR CODE?
O QR Code é um código bidimensional único que pode ser lido pela câmera do smartphone.

SISTEMA DE RESERVAS
O cliente do estabelecimento pode reservar mesas e pedidos.

DISPONIBILIDADE
O seu menu fica disponível "A qualquer hora, em qualquer lugar.", 24 horas por dia, 7 dias por semana em qualquer lugar do mundo.

Para saber de condições e preços clique aqui para a página específica dos menus digitais da Lendas Sublimes.

O Menu Digital simplifica todo o processo de atendimento aos clientes na área da restauração tornando-o mais rápido e agradável para os clientes e para os empregados.

10 Erros a evitar na Hotelaria & Restauração

09/09/2019
por José Ferreira
10-erros-a-evitar-na-hotelaria-and-restauração-pt

Artigo que identifica 10 erros a evitar na Hotelaria e Restauração, confira que se não está a cometer alguns deste erros no seu estabelecimento e precavesse-se de cometer alguns destes erros.

Dez erros mais comuns e algumas dicas para evitá-los:

Não fornecer informações básicas de contacto

Um site com um design elegante e otimizado não significa nada para um cliente, caso não consiga encontrar o endereço ou o número de telefone na página inicial. Cada estabelecimento deve ter as informações básicas no seu site e colocá-lo bem visível ao utilizador. Muitos turistas e clientes preferem ligar para fazer perguntas e receber respostas instantaneamente.

Além disso, um chamada pode terminar numa reserva de quarto ou de mesa, se a pessoa que atender à chamada for um bom vendedor. Mas se não houver um número de telefone ou um e-mail de contacto na internet, a hipotética reserva poderá ser perdida.

 

Reproduzir automaticamente músicas e vídeos no site 

Muitas pessoas reservam suas férias ou restaurantes entre 9h e 17h, ou seja, durante o horário de trabalho. A última coisa que elas precisam é que o computador ou dispositivo comece a transmitir músicas ou anúncios.

Os vídeos sobre os quartos ou sobre os pratos servidos são bons porque ajudam a entender melhor as instalações e os produtos servidos, mas não devem estar na página inicial. É necessário usar imagens e descrições simples para atrair o cliente assim que entrar no site ou rede social.

 

Usar as redes sociais incorretamente

É extremamente importante usar as redes sociais como um canal de marketing, mas o importante fazê-lo corretamente. A ideia é direcionar o tráfego para a página web ou para a localização do estabelecimento. Um erro comum entre os hoteleiros é enviar os hóspedes das suas páginas para as suas redes sociais assim que eles entram.

 

Publicar fotos de baixa qualidade

Não faz sentido investir num web design maravilhoso, se as fotos não tiverem qualidade. Os turistas e cliente querem saber o que receberão em troca do seu dinheiro. Se encontrarem imagens pixeladas, desfocadas ou mal enquadradas, não estarão dispostas a fazer a reserva.

É por isso que não é conveniente poupar despesas em fotografias de alta qualidade. Atualizar as imagens a cada dois anos ou toda vez que o site é remodelado é importante. E é claro, é essencial que as fotografias utilizadas sejam reais, a fim de evitar deceções e críticas.

 

Inclua informações simples em arquivos para download

Quem gosta de baixar arquivos PDF no seu telefone ou computador? Então, porquê forçar os convidados em potencial a fazer isso?

Por exemplo, se um cliente ou turista quiser ver o menu da casa, poderá visualizá-lo diretamente na internet.

 

Conectar-se a canais de distribuição errados 

Antes de entrar em contrato com alguma agência de viagens, ou agencias de marketing, on-line manualmente ou por meio de um gestor de canais, é importante fazer algumas pesquisas. Precisa olhar além dos quatro ou cinco canais mais conhecidos e encontrar os parceiros que melhor atendem ao mercado e ao público que deseja atrair.

 

Ignorar o potencial da área local

Quando os hóspedes ficam num hote ou vão a um estabelecimento, simplesmente não “compram” somente um quarto consome produtos para se alimentarem, mas geralmente também procuram uma experiência nesse destino.

Para a hotelaria e restauração, seria uma oportunidade perdida de não o aproveitar. É importante criar alianças com empresas locais e projetar promoções e pacotes relacionados a eventos e atrações que possam interessar os clientes.

 

Não querer ouvir (ou responder) aos comentários

É essencial ter em conta as opiniões dos hóspedes e clientes, interagir com eles e manter uma boa reputação para a marca continuar a recebe-los.

A pior coisa que pode fazer é não responder quando os clientes deixam comentários e opiniões em sites como o TripAdvisor ou nas suas páginas das redes sociais.

 

Não preste atenção à sazonalidade 

 Terá de se precaver neste especto do que toca à época que se encontra, para esplanadas e bares descobertos certamente que os dias de maior calor tem muita mais procura do que nos dias de chuva e cinzentos. 

 

Não limpar os quartos ou estabelecimentos adequadamente 

Uma queixa comum entre os hóspedes e clientes de qualquer sítio é a limpeza dos espaços, ou dos quartos, das mesas, do chão dos copos,.... ou do hotel em geral. Não economize nos recursos quando se trata de higiene e limpeza. Isso não é apenas para favorecer a saúde e a segurança de todos, mas para evitar receber uma avalanche de opiniões negativas.

 

Existem outros inconvenientes que podem prejudicar o seu estabelecimento, por isso deve otimizar os processos para reduzir os riscos e os possíveis custos derivados. Mas também é verdade que, seguindo essas dicas e prestando atenção aos detalhes, pode fornecer um serviço de qualidade, e os clientes retornarão e até recomendam esse mesmo estabelecimento.

Os desafios da Hotelaria no contexto dos negócios de base digital

02/09/2019
por José Ferreira

"A concomitância de diversos acontecimentos de alcance global tem vindo a aumentar a importância do Turismo na economia nacional, nomeadamente: a disseminação generalizada da Internet; a criação da Booking.com, que revolucionou a relação entre o hotel e o hóspede; o surgimento da TripAdvisor, que permite a partilha de experiências, comentários e avaliações de serviço; a Trivago que compara os preços;  as companhias aéreas lowcost que democratizaram as viagens e o aparecimento de plataformas como a Airbnb que têm vindo a desempenhar um papel na história do Turismo na era digital.

 

Presente em mais de 190 países, a Airbnb é, antes de mais, uma estrutura organizacional em rede na qual flui de forma eficaz a relação entre os vários atores, os hóspedes e os anfitriões. Apesar de os problemas iniciais identificados como resultantes de uma regulamentação inexistente ou insuficiente, é um caso de sucesso.

 

Segundo um artigo do jornal Expresso de julho, “A Airbnb trouxe no ano passado a Portugal 3,4 milhões de turistas que renderam 2 mil milhões de euros”. As razões que explicam este sucesso, são a flexibilidade, uma vez que os anfitriões podem facilmente alterar os preços. O excesso de oferta, que começa a dar sinais de saturação, obrigou a uma grande redução dos preços praticados no alojamento local (AL), sob pena de muitos quartos ou casas ficarem vazias. A Airbnb forçou o mercado a ajustar-se, tal e qual como os condutores da Uber fizeram relativamente aos táxis. Enquanto novo concorrente dos negócios tradicionais de alojamento, contribuiu para a qualificação de muitos dos hotéis e cadeias hoteleiras, especialmente no segmento das 2 e das 3 estrelas, que se encontravam estagnados pela falta de concorrência.

 

O setor hoteleiro tem vindo a alargar o espectro e a qualidade da oferta de serviços de alojamento. Segundo dados do INE (2019) entraram no mercado mais 2.059 estabelecimentos e recebemos 21,1 milhões de hóspedes. Os números falam por si e provam que o setor hoteleiro é promissor.

 

Estamos sempre a aprender a lidar com novos desafios: a forma de vender quartos de hotel hoje é diferente de há 100 anos e aprendemos a lidar com novos softwares hoteleiros, novas plataformas de vendas, novos canais de distribuição, novas formas de publicidade online, novos canais de comunicação, como são exemplo as redes sociais.

 

Por tudo isto, o turismo português tem de ser cada vez melhor. Receber bem é uma arte que se aprende e felizmente apesar de tantas coisas novas, de tanta modernidade, continuam a existir boas escolas de turismo, excelentes cursos de gestão hoteleira que ensinam as teorias de sempre e as boas práticas de agora. A gestão hoteleira é uma profissão do presente e do futuro. Por muitas tecnologias que inventem para facilitar a vida aos hóspedes, aprender a receber será sempre uma profissão nobre e desempenhada pela excelência de tantos profissionais. Por muito que o mundo gire, os hotéis continuarão a existir como pontos de encontro, palco de conversas cruzadas e um espaço facilitador de relações entre quem chega, quem está e quem parte."

 

Por: Sofia Almeida, professora de Turismo da Univ. Europeia e Directora de Marketing da ARTEH - Hotels and Resorts

 

In www.ambitur.pt 08/08/2019

Comentários

Sem comentários

Deixe-nos a sua opinião